Sucom notifica o Shopping da Bahia por falta de manutenção predial

Agentes da Secretaria Municipal de Urbanismo (Sucom) notificaram o Shopping da Bahia, por falta de manutenção predial. Fiscais do órgão realizaram uma vistoria no empreendimento depois do fechamento de alguns restaurantes da praça de alimentação do 3º piso em função do acúmulo de água no teto do local, causado pelas fortes chuvas que atingiram a capital baiana.
Durante a vistoria, a equipe de fiscalização verificou que o acúmulo de água foi causado pelo entupimento da calha de captação pluvial. De acordo com a Lei 5907/2001, que dispõe sobre manutenção preventiva e periódica das edificações e equipamentos públicos ou privados em Salvador, os responsáveis pelas edificações deverão providenciar a recuperação, manutenção, reforma ou restauro necessário à segurança.
A legislação estabelece, ainda, que os laudos técnicos das vistorias devem ser mantidos em local franqueado ao acesso da fiscalização municipal.

O Shopping da Bahia se posiciona sobre a notificação da Sucom:
O Shopping da Bahia confirma o recebimento da notificação feita pelos Agentes da Secretaria Municipal de Urbanismo (Sucom).

O empreendimento informa que os problemas ocasionados pelo excesso de chuvas já foram resolvidos e que os restaurantes da praça de alimentação funcionam normalmente no dia de hoje.

O Shopping da Bahia reitera que atua diariamente com uma equipe treinada para o gerenciamento de riscos e que mantém sua operação focada no conforto e na segurança de colaboradores, clientes e lojistas.

Ações preventivas
A Sucom vem realizando vistorias preventivas nos shoppings centers de Salvador, para garantir a segurança dos consumidores em situações de pânico e condições físicas do empreendimento. A meta é vistoriar, até o final do mês de maio, os cinco maiores centros de compras da capital baiana.
Durante a ação, os fiscais verificam o cumprimento de medidas que contemplam o Plano de Emergência, estabelecido na legislação de prevenção contra incêndio e pânico, e analisam o estado de conservação das edificações e equipamentos, além de determinar medidas saneadoras para garantia de segura. A intenção é evitar danos materiais e pessoais ocasionados por acidentes devido à depreciação das estruturas que compõem as construções.

Fonte: Tribuna da Bahia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.