Controle de acesso

Em segurança, o termo “controle de acesso físico” é uma referência à prática de permitir o acesso a uma propriedade, prédio, ou sala, apenas para pessoas autorizadas. O controle físico de acesso pode ser obtido através de pessoas (um guarda, segurança ou recepcionista); através de meios mecânicos como fechaduras e chaves; ou através de outros meios tecnológicos, como sistemas baseados em cartões de acesso.

Controle de acesso – aplicação

Na área da segurança física e patrimonial, os sistemas de controle de acesso são utilizados para controlar, gerenciar e auditar o acesso de pessoas, veículos e bens em áreas de circulação restrita. O controle de acesso reúne vários sistemas eletrônicos Controle de acesso(controladoras, leitoras biométricas de reconhecimento facial/digital, fechaduras, entre outros) acionando barreiras físicas (portas, portões, cancelas, entre outros).

Segundo Rodrigo Wanderley, diretor da Stel, especializada em Manutenção predial e controle de acesso (também CFTV e Alarme), o mercado de controle de acesso existe há muitos anos no Brasil, porém, começou a desenvolver-se mais rapidamente nos últimos anos, devido à cultura trazida por empresas multinacionais ao Brasil.

De acordo com Rodrigo, basicamente, os equipamentos envolvidos são:

  • Controladora de acesso: equipamento que possui inteligência distribuída, responsável por controlar, propriamente dito, os dados e permissões de cada usuário do sistema de acesso, no local em que se encontra a barreira física;
  • Leitora: equipamento responsável pela identificação do usuário, informando essa identidade para a controladora, que por sua vez tomará a decisão sobre a permissão de acesso deste usuário, de acordo com as políticas de acesso previamente cadastradas nesta. Pode ser de tecnologia RFID, biométrica, código numerico, etc.
  • Fechadura eletrônica: equipamento responsável por trancar a barreira (porta, portão…), com a força necessária de acordo com a necessidade e nível de segurança requerida para o local. Podem ser de diversos tipos: “falha-aberta”, como eletroímãs, que em caso de emergências, como incêndio, podem automaticamente liberar as rotas de fuga; ou “falha-fechada”, como solenóides, que em caso de emergência, trancam definitivamente protegendo a propriedade por trás delas.
  • Fonte de alimentação: equipamento que fornece energia à controladora, leitoras, fechaduras, em cada local de acesso controlado, e que normalmente possui um backup de bateria, para que em caso de interrupção no fornecimento elétrico, tenha autonomia para que estes equipamentos possam funcionar por um limitado período de tempo adicional.
  • Acessórios: catracas, torniquetes, cancelas, botoeiras de requisição de saída, passa-cabos, dispositivo de liberação de emergência tipo “quebra-vidro”… e todos outros equipamentos que componham a solução de acesso de acordo com as necessidades do cliente.
  •  Servidor equipado com software de Controle de Acesso: responsável pela administração das controladoras, bem como atualizar todas as políticas de segurança e receber e guardar em um banco de dados todas as transações que ocorrem nas mesmas.

Controle de acesso – software

Controle de acessoAtravés de um único software de gerenciamento, podemos integrar o sistema de controle de acesso a:

  • Integração com o sistema de CFTV – permite visualizar a imagem de uma câmera vinculada a uma porta em tempo real ou um micro vídeo (3 frames) na imagem gravada, no momento de um acesso ou de um evento de alarme (porta forçada ou deixada aberta).
  • Integração com alarme – gerenciamento de até 32 zonas de alarme, com a possibilidade de armar e desarmar através do sistema de controle de acesso, integração com vídeo e possibilidade de gerenciar pelo software de acesso ou enviar as informações para uma empresa de monitoramento (Contact ID).
  •  Integração com elevadores – permite o gerenciamento das permissões de acesso aos andares, através de um leitor instalado dentro do carro do elevador e o controle da liberação dos andares ou através da integração de conforto, enviando uma informação para o servidor de controle do elevador e o mesmo enviará a informação do carro do elevador que atenderá a solicitação no display do sistema dos elevadores.
  •  Integração com sistema de incêndio –  através de um contato seco, enviado pela central de incêndio, podemos configurar a rota de fuga, deixando liberada a porta ou a catraca, de acordo com o plano de evacuação do cliente.
  • Integração com a ronda de guarda – permite a configuração das leitoras para o sistema de ronda, caso uma ronda se atrase ou deixe de ser cumprida, um evento de alarme será gerado na central de monitoramento.

Controle de acesso – O futuro

Rodrigo ainda arremata, “Nos próximos anos, as tendências em controle de acesso serão os sistemas IP, de inteligência distribuída, e com integrações com inúmeros outros sistemas de segurança, automação, folha de pagamento, controle de frequência, elevadores, controle de iluminação, etc., fazendo com que a simples circulação de pessoas identificadas por determinadas áreas acionem automaticamente equipamentos de climatização, ou que luzes acendam ou apaguem automaticamente, que elevadores dirijam-se para determinados andares, além de muitas outras facilidades, contribuindo para a economia de energia, para o conforto e segurança de todos os usuários”.Controle de acesso

A Stel, firmou em 2013 parceria com a AUTOMATIZA, empresa florionopolitana, fundada em 1998 que possui mais de 200 produtos em seu portfólio e atende mais de 150 cidades no Brasil, sendo representada em Recife e Jaboatão pela Stel – Líder em Manutenção Predial.

http://www.youtube.com/watch?v=v1ZMhwGx0_I

Solicite orçamento sem compromisso clicando aqui.