COMUNICAÇÃO/INTERFONIA CONDOMINIAL – COMO FUNCIONA?

 

Os interfones em condomínios são equipamentos fundamentais para auxiliar na segurança dos edifícios e na comodidade dos moradores, além de facilitar a comunicação entre condôminos e a portaria, e vice-versa, ou mesmo fazer ligações sem custo entre um apartamento e outro.
A comunicação condominial funciona com uma unidade externa ligada em todos o ramais instaladas em cada apartamento através de uma central de portaria, permitindo se comunicarem com visitantes, portaria e inclusive ter o controle de acesso.
Existem diversos tipos de redes de interfone, mas o mais moderno e de qualidade é a digital com central de portaria.

Por que ter a Central de Portaria Condominial?
A central digital interliga todos os interfones de um condomínio permitindo que os moradores possam comunicar entre si sem precisar necessariamente ser intermediado pela portaria. Essa é sua principal vantagem, além de apresentar uma qualidade superior no som emitido.
Diferente dos sistemas de interfonia analógica onde os condôminos tem acesso somente à unidade externa do interfone e não tem acesso direto aos outros apartamentos.
Já com a central digital de interfonia o usuário pode falar com seu visitante, abrir o portão apenas ao apertar de um botão e, também, ligar diretamente para qualquer vizinho.

Basicamente, para ter um sistema de interfonia condominial digital é necessário ter uma central de portaria com a placa ramal desbalanceada, uma unidade externa de porteiro eletrônico e os monofones de cada apartamento.

fonte: upperseg

Prestação de Contas em condomínio: tudo que você precisa saber!

De acordo com o Código Civil, a Prestação de Contas e Previsão Orçamentária devem ser feitas e aprovadas anualmente em assembleia, o que, na maioria dos condomínios, costuma acontecer no início do ano.

Para te ajudar na prestação de contas, o SindicoNet preparou algumas dicas de como ordenar, documentação a ser apresentada e como proceder em caso de reclamações.

Continue Reading →

Obrigações Fiscais e Contábeis dos Condomínios

Estão obrigados a se inscrever no CNPJ os condomínios edilícios, conceituados pelo art. 1.332 da Lei nº 10.406, de 10 de janeiro de 2002 (Código Civil Brasileiro/CCB).

A inscrição no CNPJ não caracteriza os condomínios em pessoas jurídicas, sendo obrigatória para cumprimento das obrigações legais, tributárias, contábeis, previdenciárias e trabalhistas.

As espécies de pessoas jurídicas estão previstas no Código Civil, a partir do artigo 40. Deste rol não é mencionado os condomínios, e sabendo-se que a mesma é taxativa, conclui-se que eles não configuram como uma espécie de pessoa jurídica, como é o caso das associações, fundações e sociedades (art. 44 do CCB).

Continue Reading →